A LUTA dos cinco Guerreiros do Campeão Vencedor em Anadia!

0
29

Mestre Benedito Misael e a luta dos cinco Guerreiros do Campeão Vencedor em Anadia. Fotos: João Lemos.

João Lemos

Na busca incessante em defesa da cultura popular, nossa expedição chega ao pacato município de Anadia, há 94 km da capital. Ele se destaca entre as serras esverdeadas desde 1802 quando foi criada a freguesia. Protegido por Nossa Senhora da Piedade o charmoso município com pouco mais de 17 mil habitantes vê resistir na parte alta da cidade o Guerreiro Campeão Vencedor que é liderado pelo Mestre Benedito Misael da Silva (64), popularmente conhecido como Mestre Biu da Festa. O grupo formado por 30 integrantes e sem sede vive o mesmo dilema dos demais do seguimento, entre uma rara apresentação e outra, conseguem se manter através do amor e da persistência. Dos cinco personagens que ilustram essa história três contaram pra gente um pouco da luta.

“Toda a família da minha esposa dança guerreiro, a começar por ela mesma, o pai era dono de guerreiro e irmão da Gajuru, meu pai também tinha um guerreiro, dessa nossa história dentro do guerreiro nós criamos há doze anos a associação do meu Padrinho Cícero aqui na Chã de Anadia e dentro da associação eu formei o Guerreiro Campeão Vencedor. Fiz uma reunião com todos os associados e perguntei se eles queriam comigo formar um guerreiro? Eu vou em frente e vocês me acompanham e assim aconteceu, há doze anos nós brincamos com esse grupo”. Disse seu Benedito. “Estamos aí com a cultura de Anadia, o que queremos é apoio pra não deixar a nossa cultura acabar”, completa.

Sem qualquer apoio por parte da Prefeitura, o grupo se mantém de pé com rifas, bingos e uma pequena contribuição mensal dos participantes. Eles ensaiam aos sábados numa escola da rede pública de ensino. Apesar do escasso incentivo o gosto pelo folclore é estampado em cada rosto. “Que o povo olhe o lado de quem quer colocar a cultura pra frente, a gente não quer nada a não ter condições de trabalhar, precisamos de apoio pra manter viva a nossa tradição afinal o guerreiro não se faz só com a história, se faz também com o apoio, se não o guerreiro deixa de existir”, desabafou Mestre Benedito.

Mestre Sebastião começou no Guerreiro ainda na infância. Fotos: João Lemos.
Lourdes, cunhada de Benedito e parceira do Guerreiro Campeão Vencedor. Fotos: João Lemos.

Com muitas lembranças de um passado não tão distante, a dona Maria de Lourdes da Silva Santos (60) sobrinha legítima da Mestra Joana Gajuru, cunhada do Mestre Benedito e “afigurá” do grupo relata pra gente o seu amor e carinho pela brincadeira, “comecei logo cedo dentro de guerreiro, a família toda brincava a começar pelo meu pai João Antônio dos Santos, ele era dono de um guerreiro no povoado Salgado em Maribondo, a tia Gajuru por sua vez andava o interior todo, aonde ela chegava formava um grupo. Ainda brinquei na Fazenda Porangaba anos antes dela morrer. O que falta pra gente é apoio, porque amor nós temos pelo guerreiro e queremos continuar nisso até morrer”, revelou.

Com o jeito simples e bem ousado, o Mestre Benedito é sortudo por ter dois parceiros importantes para as apresentações, além da sua esposa Cícera (60) e a cunhada Lourdes. Os Mestres Arnóbio e Sebastião ajudam nas apresentações e na organização do grupo, seu Sebastião dos Santos (60) contou por onde começou a sua carreira como Mestre de Guerreiro, “Comecei com Mestre João Inácio na Fazenda Piripiri em Boca da Mata, comecei cedo meu    tio e meu pai também brincavam, não me lembro da idade, me lembro do Mestre Toca nas brincadeiras também. Quando o Mestre Benedito começou aqui o Guerreiro eu achei muito bom, estava parado e foi um ânimo novamente puxar o Guerreiro. Fazemos por amor, isso é uma cultura boa e que a gente se sente vivo. Eu, Arnóbio, Biu, Lourdes e Cícera fazemos de tudo pra não deixar o guerreiro cair, somos unidos em prol da cultura”, declarou.

Cícera Santos, a companheira de vida e de Guerreiro de Mestre Biu da Festa. Fotos: João Lemos.
Mestre Arnóbio garante a animação de Guerreiro de Anadia. Fotos: João Lemos.

Esse quinteto bastante determinado ajuda a manter o folclore no município. Seu Benedito diz que o que os move é a esperança e o estímulo, “o nosso combustível é a esperança, sabemos que o que fazemos é amor puro, e confiamos ao futuro nossos jovens. Entre eles sempre há de ter alguém que goste da cultura e que não vai deixar essa brincadeira morrer, no nosso guerreiro brincam minhas netas, tenho certeza que elas irão, pelo menos uma delas irá continuar a tradição da nossa família. Nós cinco lutamos para não deixar essa história acabar, enquanto por aqui estivermos continuaremos nossa brincadeira”, disse.

O Guerreiro Campeão Vencedor fica localizado na Chã de Anadia, aos sábados à noite na Escola Municipal Rita Barros Dâmaso o grupo se reúne para as atividades da Associação Padre Cícero, passando pelo município não deixem de conhecer essa turma maravilhosa. Telefone para contato: (82) 99971-6014 (Mestre Biu).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui